Este relojoeiro visa as estrelas

Elleke van Duin, Quarta-feira, 13 de Fevereiro de 2013

Digamos que você pensa em comprar um novo relógio. Você poderia certamente adquirir um relógio de algum designer da moda, mas se realmente desejasse ter algo marcante, preferiria uma peça de arte em miniatura do relojoeiro Christiaan van der Klaauw (1944). Este frísio, que iniciou sua fabricação de relógios na oficina de Joure em 1974, foi fascinado pelo sistema solar durante toda sua vida. Tanto que, em 1992, começou a especializar-se em criar relógios com complicações astronômicas. Se necessário, ele criará todo um planetário dentro de um relógio de pulso. "As distâncias entre os planetas são enormes e ainda assim eles orbitam com precisão mágica. Eu quero capturar este mecanismo maravilhoso em um mostrador", explica.

Seus Relógios Astronômicos renderam diversos prêmios e a versão atualizada de seu relógio Real Moon 1980 foi eleita recentemente como o Relógio Europeu do Ano de 2012 em Londres. Às 18h, este design clássico mostra a fase lunar atual. O relógio é completamente feito à mão e envolve muito trabalho manual. Como resultado disto, a produção é baixa e custando em média 26 mil Euros, os preços são elevados. As criações de Van der Klaauw não são somente tecnicamente avançadas, mas também infinitamente belas, usando materiais exclusivos como ouro rosa, branco e platina. Não é nenhuma surpresa ter sido admitido na "Académie Horlogère des Créateurs Indépendants" (AHCI) em 1990, uma sociedade que reúne os melhores relojoeiros do mundo.

O astrônomo amador Eise Eisinga foi uma importante fonte inspiradora para Van der Klaauw. Em 1774, ele iniciou a construção de um complexo modelo do sistema solar em sua casa. Sete anos depois, ele concluiu seu planetário e pessoas vieram de perto e de longe para ver como os planetas orbitavam. Desta maneira, Eisinga afastou os medos de que os planetas se chocariam contra a lua e destruiriam a Terra. Seu planetário, que ainda está em funcionamento, é o mais antigo e mais famoso do mundo e merecedor de muito mais que uma visita.

Os frísios claramente possuem a astronomia no sangue. Ou será que seu sucesso é resultado de uma posição favorável das estrelas? “Certamente não”, diz o realista Van der Klaauw, “Eu não acredito em astrologia. Eu me preocupo com as coisas concretas da vida. Afinal, o tempo passa".